Pesquisar este blog

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Foguete russo descontrolado irá cair na Terra

Ainda não é possível saber os danos que o Progress M-27M poderá causar ao cair

O foguete russo Progress M-27M está caindo de maneira descontrolada em direção à Terra e não se sabe os danos que ele poderá causar ao cair, informaram fontes da indústria espacial à agência de notícias russa "Interfax" nesta quarta-feira (29).
Foguete russo descontrolado irá cair na Terra
Center for Operation of Space Ground-Based Infrastructure
Lançada nesta terça-feira (28), a nave possui 2,5 toneladas em suprimentos e deveria ter chegado seis horas após seu lançamento na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês). Ela serviria para abastecer os seis tripulantes da ISS. A Progress está girando em seu próprio eixo e será destruída ao chegar na atmosfera.
Ainda de acordo com a agência, a queda dos detritos deve ocorrer "entre os dias 7 e 11 de maio" em local não identificado. Os operadores russos tentaram fazer contato por duas vezes com o foguete, mas não conseguiram reassumir o controle da nave. O custo estimado do equipamento é de US$ 90 milhões e não há informações oficiais sobre qual defeito ele apresentou.
A próxima viagem com suprimentos para os astronautas está programada apenas para o dia 8 de agosto, mas fontes garantem que há alimentação e combustível suficientes para manter a equipe de especialistas no espaço.

Terremoto -Terra tremeu sete vezes no Pará em 2015

Itaituba, Rurópolis e outros cinco Municípios do Pará foram atingidos por terremotos em 2015.Terra tremeu sete vezes no Pará em 2015 (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)
O Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UnB) registrou sete tremores de terra no Pará somente neste ano, embora com magnitudes moderadas. 
O mais recente ocorreu em São Félix do Xingu, no dia 12 de abril, mais precisamente às 1h24, com o epicentro próximo ao centro da cidade, com magnitude de 1,9 na escala Richter. 
O maior tremor de terra ocorreu em Santa Maria das Barreiras, com magnitude de 2,7 graus, no dia 16 de março. No mesmo mês, outro evento sísmico foi registrado na cidade de Rurópolis, com tremor de 2,3 graus na escala Richter. Além do tremor em São Félix, outro considerado como mais ‘fraco’ aconteceu em Itaituba, com 1.9 grau, fenômeno observado no dia 19 de janeiro. E no mesmo dia a terra tremeu em Rio Maria, onde houve registro de 2,4 graus.
Segundo o portal Na região Norte, o município de Feijó, a 344 quilômetros da capital do Acre, Rio Branco, registrou o tremor mais forte da região Norte, com 4.6 graus da escala Richter. Além do Pará e Acre, Tocantins e Amazonas também registraram terremotos, segundo o Observatório Sismológico da UnB.
Por serem abalos inferiores a 3,5 graus, raramente foram notados nas regiões citadas acima. Os que oscilam entre 3,5 a 5,4 graus geralmente são percebidos, mas raramente causam danos. 
Segundo os especialistas na área, os estragos só começam a ser sentidos a partir dos 5,5. Os tremores registrados entre 5,5 e 6 graus são suficientes para arrasar qualquer edifício com situação bastante precária. Já os eventos entre 61, e 6,9 graus destroem áreas de até 100 quilômetros de raio. O terremoto que devastou o Nepal, no Sul da Ásia, no último final de semana teve magnitude de 7,8. 
ÚLTIMOS TERREMOTOS
Redenção - 18/01 - Magnitude 2,4 graus
Rio Maria - 19/01 - Magnitude 2,4 graus
Itaituba - 19/01 - Magnitude 1,9 graus
Santa Luzia do Pará - 20/01 -Magnitude 2,7 graus
Rurópolis - 03/03 - Magnitude 2,3 graus
Santa Maria das Barreiras - 16/03 - Magnitude 2,7 graus
São Félix do Xingu - 12/04 - Magnitude 1,9 graus
(Diário do Pará)

Termina hoje prazo para entrega da declaração do IRPF 2015

irpf_banner



Termina hoje (30) às 23h59 o prazo para o envio da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2015. Até as 17h de ontem, 84,4% do total de 27,5 milhões de declarações esperadas haviam sido entregues.
Este ano, os contribuintes com certificação digital podem fazer a declaração pré-preenchida na página da Receita na internet, na área do e-CAC. Isso também poderá ser feito por um representante do contribuinte com certificação digital e procuração eletrônica registrada no órgão.
No ano passado, 26.883.633 contribuintes enviaram a declaração do IRPF até o fim do prazo. O número ficou aquém dos 27 milhões esperados pela Receita em 2014. Em 2013, 26,1 milhões de pessoas físicas entregaram o documento.
A multa por atraso na entrega do documento é estipulada em 1% ao mês-calendário, até 20%. O valor mínimo é R$ 165,74. Um passo a passo da entrega está disponível na página da Receita. Basta o usuário clicar em cada ponto da figura para obter mais detalhes.
Quanto antes o contribuinte entregar a declaração com os dados corretos à Receita, mais cedo receberá o valor correspondente à restituição. Têm prioridade no recebimento pessoas com mais de 60 anos de idade, contribuintes com deficiência física ou mental e os que têm doença grave.
As restituições do Imposto de Renda Pessoa Física 2015 começam a ser pagas no dia 15 de junho. Os recursos são programados para o dia 15 de cada mês, até dezembro. Nos meses em que a data cair em um fim de semana ou feriado, o pagamento será feito no primeiro dia útil subsequente. É o caso de agosto, quando o dinheiro será liberado no dia 17, de setembro e novembro, no dia 16.
No mês passado, a Receita Federal lançou uma série de 11 vídeos no site Youtube para tirar dúvidas sobre o preenchimento e a entrega do Imposto de Renda. Chamada de TV Receita Responde, a série tem por objetivo explicar, de forma simples, os principais assuntos relacionados à declaração do IRPF.
Saiba mais sobre o Imposto de Renda Pessoa Física 2015 
Agencia Brasil

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Apostar na Mega-Sena ficará mais caro a partir de maio

Mega Sena será reajustada
A partir de 24 de maio, a aposta unitária, de seis números, da mega-sena passará de R$ 2,5 para R$ 3,5Wilson Dias
O governo federal reajustou hoje (29) os preços das loterias da Caixa Econômica Federal e, a partir de 24 de maio, a aposta unitária, de seis números, da Mega-Sena passará de R$ 2,50 para R$ 3,50. Em consequência, os preços das apostas combinadas, de sete a 15 números vão subir e custarão de R$ 24,50 a R$ 17.517,50. A portaria da Secretaria de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda com os valores reajustados foi publicada no Diário Oficial da União.
A partir de 23 de maio, o preço da aposta de 15 números da Lotofácil também será reajustado e passará a R$ 2. Para apostas combinadas de 16 a 18 números serão cobrados de R$ 32 a R$ 1.632. Os valores das premiações fixas da Lotafácil também mudarão. As apostas vencedoras com 11, 12 e 13 números passarão a ser, respectivamente, R$ 4, R$ 8 e R$ 20.
Os preços das apostas da Quina e da Dupla-Sena também subirão. No primeiro caso, a partir de 24 de maio as apostas de cinco, seis e sete números passam a ser, respectivamente, de R$ 1,5, R$ 7,5 e R$ 20. A Dupla-Sena terá reajustado para R$ 2 o jogo simples de seis números e de R$ 14 a R$ 10.010, as apostas de sete a 15 números.
O caso da loteria esportiva Loteca, a posta simples custará R$ 1 e, em consequência, os preços das apostas múltiplas, envolvendo prognósticos duplos ou triplos, passarão a custar de R$ 2 a R$ 729. O reajuste da Loteca será em 18 de maio.
Também nesta data, a loteria esportiva Lotogol custará R$ 1 para uma aposta, caracterizada por um conjunto de cinco placares finais de partidas de futebol indicados pelo apostador e R$ 2 para concorrer com 2 apostas iguais ou R$ 4 para concorrer com 4 apostas iguais, válidas para o mesmo concurso.
Ficam mantidos, em R$ 1,5 o preço da aposta única, de 50 números, da Lotomania e em R$ 2 a aposta única da Timemania, de 10 números e indicação de um time do coração.
A Caixa Econômica Federal deverá divulgar os novos preços e os números dos concursos que serão cobrados dos apostadores com, no mínimo, dez dias de antecedência das datas estabelecidas.
Os volantes impressos já produzidos permanecerão válidos para captação de apostas, mas prevalecerão os novos valores.
Fonte: Agência Brasil

Santarém-Cuiabá e Transamazônica serão privatizadas em breve, garante governo

No Pará as Rodovias Santarém-Cuiabá e Transamazônica estão na lista do governo federal para a privatização.

O governo deve incluir mais um lote de rodovias no novo programa de concessões que está sendo finalizado pelos ministros da área econômica, com regras mais flexíveis para atrair investidores. O objetivo é oferecer condições para empresas de médio e pequeno porte entrarem na disputa. Uma das possibilidades é elevar de cinco anos para dez anos o prazo para que os concessionários façam a duplicação das estradas. A lista dos novos trechos ainda é mantida em sigilo, mas, segundo fontes que acompanham as discussões, serão incluídas nas próximas rodadas de leilões vias secundárias, alimentadoras das grandes vias e que têm potencial para destravar o escoamento de grãos, a partir do Centro-Oeste. Entre elas estão a Santarém-Cuiabá (BR-163) e a Transamazônica (BR-230), no Pará.
Também está em estudo a adoção de um sistema de gatilho, em que a concessionária se compromete a fazer a duplicação somente no momento em que o movimento atingir um determinado volume de tráfego.
Segundo um interlocutor do Planalto, a presidente Dilma Rousseff tem pressa em repassar alguns trechos de rodovias ao setor privado para “liberar” o Tesouro Nacional, que não tem recursos para fazer os investimentos na manutenção das vias.
Estão em fase de conclusão os estudos da concessão de quatro trechos de rodovias e que poderão ser leiloados ainda este ano. São as BRs 364/060 (MT-GO); 163/230 (MT/PA);364 (GO/MG) e 476/153/282/480 (PR/SC). Entre as novas, cogita-se conceder a BR-267 e a BR-262, no Mato Grosso do Sul, consideradas alimentadores da BR-163, importante corredor de escoamento da produção agrícola.
Nesta segunda-feira, o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), disse que o pacote de infraestrutura para o país está orçado em R$ 150 bilhões, mas poucos horas depois foi desautorizado pelo ministro da Secretaria de Comunicação do governo, Edinho Silva.
Por: O Liberal 

Estado brasileiro mata mais do que qualquer corredor da morte

Protesto de moradores contra policiais assassinos
Embora não tenha a pena capital instituída, o Estado brasileiro mata mais do que qualquer corredor da morte. E os números são alarmantes.
Segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública publicados pela Folha de São Paulo [4], entre 2009 e 2013 a polícia brasileira matou nada menos do que 11.197 pessoas, número que supera as 11.090 mortes causadas pela polícia norte-americana ao longo de 30 anos – lembrando que os EUA têm 319 milhões de habitantes contra 200 milhões do Brasil. É uma média 06 mortos por dia. Cerca de 2.200 pessoas por ano.
Cruzes em protesto contra assassinatos de Policiais no Brasil
Os policiais são também presa fácil do crime, sobretudo fora de serviço. Assim, o Brasil é “um dos países em que os policiais mais morrem e mais matam”, diz o relatório. Só no ano passado, 490 oficiais morreram violentamente, um número que dispara até 1.770 se considerarmos os últimos cinco anos. “A morte dos policiais em serviço é tão ou mais grave do que a vitimização fora dela. Embora o número tenha decrescido do ano passado para este, parece haver na sociedade uma aceitação natural da perda da vida do policial. Um Estado onde é natural que um policial perca a vida em razão da sua profissão é um Estado que está sob a lógica da barbárie”, reflete no relatório Rafael Alcadipani, professor de estudos organizacionais da EAESP/FGV. O fato de 75,3% dos policiais morrerem fora de serviço, a maioria durante seus bicos, ilustra, segundo os especialistas, a precariedade da polícia brasileira.
Exemplo perturbador pode ser encontrado no estado São Paulo, onde entre 2005 e 2009 a polícia militar matou mais do que todas as polícias norte-americanas juntas no mesmo período (2.045 contra 1.915 mortos), segundo notícia publicada pelo Instituto Brasileiro de Ciências Criminais. São índices semelhantes aos do México, país que vive guerra declarada contra o narcotráfico, e que em 2011 registrou 1,37 mortes por 100 mil habitantes, contra 1,13 em São Paulo no mesmo ano. E aos que pensam que esta postura violenta reduziu a criminalidade, a verdade decepciona: embora em 2014 a polícia militar paulista tenha batido recorde na década (foram 816 mortes), os índices de criminalidade não diminuíram.
Como se vê, a pena capital na prática já existe no Brasil, e é executada com mais frequência do que em qualquer outro país, com uma peculiaridade: não há chances de defesa. Não há devido processo legal. Não há um procedimento regularmente instaurado em que a pessoa possa produzir provas a seu favor, e onde seu destino será definido por um órgão judicial imparcial, tendo direito a recurso contra eventual condenação. Não. A morte vem de forma violenta, repentina e inevitável. 
Quanto ao caso do brasileiro Rodrigo Muxfeldt Gularte, não desperdiçarei mais que um parágrafo. Justiceiros de plantão aplaudiram a medida, fazendo pulular em redes sociais mensagens de que a Indonésia teria dado uma lição ao Brasil de como se deve tratar um traficante. Sim, a Indonésia. O mesmo país que praticou genocídio contra a população do Timor Leste durante uma das ocupações mais violentas do século XX. O mesmo país que realiza “teste de virgindade” (chamado “teste de dois dedos”) para admissão de mulheres em sua polícia. Que se omite em relação à perseguição às minorias não islâmicas (principalmente os cristãos). Que pune com chibatadas os homossexuais. Que enquanto executa pessoas por tráfico de drogas, é leniente com extremistas que causam a morte de centenas em atentados. Realmente, a Indonésia é um exemplo de país.
Outros Exemplos vem da China, que executa milhares de cidadãos por crimes fúteis, principalmente os que estão bem abaixo da pirâmide social.
Na mesma esteira da campanha “Vai pra Cuba!”, acho que é chegada a hora de sugerir ao “homem de bem” brasileiro que “vá pra Indonésia”, lá se você for cristão e for assassinado por um islâmico o governo fará vista grossa. Ou vá pra Arábia Saudita, China ou Irã.
No Brasil a população é livre para protestar pelos seus direitos
Se você é uma das pessoas que acreditam e defendem as leis de países genocidas como China, Arábia Saudita ou Irã vou citar alguns exemplos da lei desses países se elas fossem aplicadas no Brasil, o Brasil teria executado em média dois Milhões de Brasileiros por protestarem contra o estado (fato corriqueiro na China, Arabia Saudita e Irã), teria executado umas quinhentas mil pessoas por insulto ao profeta Maomé (fato corriqueiro na China e Arábia Saudita), e milhares de pessoas por crimes comuns, sendo que em média 5% da pessoas seriam inocentes e que todos os executados estariam na base da pirâmide social, e não teriam dinheiro para pagar fianças ou gastar milhares de reais com habeas corpus e liminares.
Grande protesto contra o governo realizado no ultimo dia 15 de março de 2015
Para os que vivem no topo da Pirâmide social seria até bom pois se sentiriam mais seguros e até mais tranquilos com a pena de morte, pois dificilmente seriam executados, pois a maioria das penas seriam aplicadas nos três P. Preto, pobre e puta, que são os que mais morrem atualmente no brasil.
Mas se você defende este tipo de leis, está perdendo tempo aqui no Brasil, vai pra China, vai pro Irã, vai pra Arábia Saudita, ou vai pra indonésia, chegando lá tente expressar sua vontade nas redes sociais, ou lutar por direitos, ou até seguir qualquer religião contraria a do governo, ou participar da vida política sendo oposição, rapidinho você se torna inimigo do estado e sua execução vira notícia.
Que fique claro que não estou aqui defendendo traficante, gente que mata milhares de pessoas, estou só esclarecendo que vivemos em uma democracia com liberdade de expressão, e com direitos adquiridos para todos, não são aplicados mais existem, se você defende a ditadura, vai pra Cuba, pra Bolívia, pro Irã, ou pra onde o vento lhe carregue. Vai pela sombra!!!




terça-feira, 28 de abril de 2015

Pena de morte: conheça os Cinco países que mais mataram em 2014

Você sabe quais países mais mataram em 2014?
Pois você vai se surpreender com o resultado dos números da pena capital! China, Irã,Arabia Saudita, Iraque e Estados Unidos lideram a lista dos países que mais executam.
Execução Coletiva na China
A Anistia Internacional divulgou seu relatório anual sobre a pena de morte no mundo. Segundo a Ong, o ano de 2014 registrou queda no número de execuções, comparado ao ano anterior. Foram 607 pessoas executadas contra 778, respectivamente.  

A lista é liderada pela China, Irã, Arábia Saudita, Iraque e Estados Unidos. Porém, a Anistia ressalta que dentre as 607 execuções não estão incluídas as realizadas na China, já que não é possível conhecer o uso da pena de morte no país, já que os dados a seu respeito são considerados segredo de Estado. 
01 - China -  Sabe-se apenas que a China foi o país que executou mais pessoas do que o restante do mundo estima-se em média que a China execute em média 2400 pessoas por ano.
Enforcamento coletivo no Irã
02 - Irã - O país aparece em segundo lugar na lista da Anistia. Segundo autoridades foram executados 289 presos, número inferior ao levantado por “fontes fidedignas” da Ong, que contabilizou pelo menos 454 outras execuções, totalizando 743 mortes. Ainda de acordo com a Anistia, foram executadas ao menos 14 pessoas que eram menores de 18 anos no momento do crime, o que é contrário ao direito internacional. O país também aparece na lista dos que conseguiram obter “confissões” via tortura ou maus-tratos. Ao lado da Arábia Saudita e Iraque, os três países foram responsáveis por 90% das execuções na região. O Irã foi o país que mais registrou execuções na região em 2014. Foram anunciadas 289 execuções, sendo 278 homens e 11 mulheres. Fontes confiáveis da Anistia relatam ao menos 454 mais execuções, elevando o total para pelo menos 743 em 2014. 122 foram condenados por envolvimento com drogas e 29 foram executados em público. Algumas pessoas receberam sentença de morte por insulto ao profeta.

Decapitação na Arábia Saudita
03 - Arábia Saudita – Comparado ao ano de 2013, a Arábia Saudita registrou aumento no número de execuções, com quase 14%. Em 2014 o país executou pelo menos 90 pessoas, o que representa um ligeiro aumento quando comparado aos anos anteriores (79 em 2013, 79 em 2012 e 82 em 2011). Duas mulheres foram mortas: uma da Etiópia e outra do Nepal. Os 88 homens mortos são 53 da Arábia Saudita,  7 sírios, 1 iraniano, 21 paquistaneses, um filipino, dois do Iêmen, um indiano, um turco e um iraquiano. As autoridades sauditas têm usado a pena de morte contra suspeitos de participar, ou apoiar protestos contra o Estado. Pelo menos 20 pessoas que participaram de protestos foram executadas desde 2011. No início e meados de 2014, pelo menos 7 ativistas xiitas foram condenadas à morte. Um dos condenados, Ali al-Nimr, tinha 17 anos quando foi preso, e foi torturado.
Execução por injeção Letal nos EUA
04 - Iraque – O país é o quarto da lista dos que mais executou no mundo. Foram impostas sentenças de morte às pessoas envolvidas com terrorismo, assassinato e sequestro. A maioria dos executados é iraquiana, mas a lista conta com libaneses, sauditas, além de cidadãos de outros países. Vale registrar que nenhuma execução foi registrada na região do Curdistão do Iraque. Os sentenciados foram executados por enforcamento.  
05 - Estados Unidos – Os EUA aparecem na 5ª posição e é o único país da região que realizou execuções em 2014. Foram 35 execuções, quatro a menos do que registrado em 2013. Outra redução apresentada foi no número de estados: sete em comparação a 2013, quando foram totalizados 9 estados. 
Apenas quatro estados - Texas, Missouri, Flórida e Oklahoma - foram responsáveis por 89% das execuções. Segundo a Anistia Internacional, Washington impôs uma prorrogação no mês de fevereiro. Embora os EUA continuaram a ser o único país das Américas a impor sentenças de morte e realizar execuções, os números apresentaram queda em 2014: foram 39 execuções em 2013, para 35 em 2014.


Modo Operante da Pena Capital
Números da Pena Capital em 2013

Veja como foi a Execução do Paranaense Rodrigo Muxfeldt Gularte

Local da Execução, com as estacas onde os condenados foram amarrados
Um campo aberto e uma cruz de madeira na ilha de Nusakambangan. Essa foi a última paisagem contemplada por Rodrigo Muxfeldt Gularte, que morreu aos 42 anos, fuzilado na Indonésia por tráfico de drogas na tarde desta terça feira dia 28 de Abril de 2015. Assim como os outros sete condenados à morte, Rodrigo Gularte ficou preso a uma estaca com as mãos amarradas para trás. Ainda não se sabe se escolheu ficar em pé, ajoelhado ou sentado ou, ainda, se pediu para não ser vendado. Ele vestia uma camiseta branca com um X preto na altura do peito, para facilitar a mira dos atiradores — são 12 em cada pelotão de fuzilamento.
O padre Charlie Burrows esteve com Gularte minutos antes da execução, a pedido da família e do próprio condenado. Depois, os atiradores recebem de um oficial do pelotão uma ordem — por meio de um sinal de apito — para preparar seus fuzis.
O comandante do pelotão então levanta uma espada, o que significa a determinação para que o pelotão mire no peito do condenado. Quando ele abaixa a espada, os atiradores disparam.
Apenas três das armas são carregadas com balas de verdade, e o restante são projéteis de festim, de modo que ninguém saiba quem deu o tiro fatal. É exigido um pelotão de 12 atiradores para cada condenado.
No campo aberto onde as execuções acontecem há também médicos, religiosos e policiais. Ao médico cabe constatar a morte. Uma vez que isso acontece, o corpo é limpo e nele é colocada uma roupa, provavelmente um terno, e então posto em um caixão branco dentro de uma ambulância.

Formato da Execução

Cruzes com nomes dos condenados, todas com data de 29/04/2015

Caixões onde foram colocados os corpos depois de limpos.
Fotos do momento da Prisão de Rodrigo Gularte, que confessou ser o dono de toda a droga para livrar dois outros traficantes da cadeia e da pena de morte.

'Irei para o céu', disse brasileiro executado na Indonésia em encontro final

Rodrigo Muxfeldt Gularte estava sereno nas horas que antecederam sua execução na Indonésia. Alternou momentos de lucidez e delírio e disse que dali iria para o céu, disse um diplomata brasileiro que o viu pela última vez.
Cruzes com nomes dos condenados foram produzidas com antecedência em Cilacap
O paranaense, de 42 anos, foi executado na prisão de Nusakambangan. Familiares tentavam convencer autoridades a rever sua pena e transferi-lo para um hospital após ele ter sido diagnosticado com esquizofrenia.
Gularte havia sido preso em 2004 no aeroporto de Jacarta com 6kg de cocaína escondidos em pranchas de surfe, e condenado à morte no ano seguinte. Parentes dizem que ele foi aliciado por traficantes internacionais devido ao seu estado mental.
"Daqui irei para o céu e ficarei na porta esperando por vocês", declarou Gularte no encontro final, disse à BBC Brasil o encarregado de negócios do Brasil em Jacarta, Leonardo Carvalho Monteiro, maior autoridade brasileira na Indonésia.
Monteiro acompanhou os disparos da execução à distância, ao lado de Angelita Muxfeldt, prima de Gularte. O fuzilamento ocorreu por volta de 0h25 (horário local, 14h25 em Brasília), disse ele. "Foram vários tiros fortes e ao mesmo tempo". O corpo será levado ao Brasil, onde será enterrado.
Angelita foi a última familiar a ver Gularte, à tarde (horário local). Ela foi para a Indonésia em fevereiro para tentar reverter a execução do brasileiro. Visitava-o regularmente, duas vezes por semana, e disse que, neste tempo, nunca tinha o visto tão calmo.
"Ele não queria que eu chorasse", disse ela a jornalistas, emocionada, após deixar a prisão.
O aviso das execuções foi feito no sábado. Desde então, familiares tiveram permissão para visitar diariamente os presos. Nestes encontros, Gularte fez discursos "delirantes", expressando confiança de que não seria executado, disse o diplomata brasileiro.
Angelita Muxfeldt, prima de Gularte, fala com jornalistas após encontrá-lo pela última vez em Nusakambangan
Ele citou o desenho Aladim ao rejeitar fazer seus desejos finais, disse o advogado Ricky Gunawan, que assumiu o caso em março.
O último contato com a mãe foi por telefone na segunda-feira, segundo Gunawan. Clarisse, de 70 anos, havia visitado o filho em fevereiro e retornou no Brasil. Na ligação, de 20 minutos, ele conversou também com a irmã.
Gularte é o segundo brasileiro a ser executado na Indonésia. Em janeiro, o carioca Marco Archer Cardoso Moreira foi fuzilado, também condenado à morte por tráfico de drogas.

Tom mórbido


Durante todo o dia, no porto em Cilacap, que dá acesso à Nusakambangan, dezenas de jornalistas e populares aguardavam por familiares e diplomatas que deixavam a prisão.
Parentes faziam pedidos emocionados por clemência. A irmã de um dos condenados australianos chegou a desmaiar. Ambulâncias que carregavam caixões entrando na prisão contribuíram com o tom mórbido do caso.
A família nutria esperanças de uma reviravolta final no caso de Gularte, tida como improvável. Antes da execução, a Justiça indonésia havia ignorado recurso da defesa que pedia revisão da decisão do presidente, Joko Widodo, de negar-lhe clemência, disse o advogado.
Outra tentativa de reverter a sentença - o pedido de transferência da guarda de Gularte para sua prima - teve audiência marcada para o dia 6 de maio, depois da execução, o que foi criticado pela defesa do brasileiro.
Irmã de um dos condenados australianos desmaia em porto que dá acesso à ilha onde execuções foram realizadas
Outros sete prisioneiros foram executados por fuzilamento junto com Gularte - dois da Austrália, três nigerianos, um ganense e um indonésio. Uma condenada filipina foi poupada de última hora.
As execuções foram realizadas apesar de pressão dos países dos condenados, da Organização das Nações Unidas e de grupos de direitos humanos.
Widodo justificou as execuções - que têm apoio popular na Indonésia - dizendo que o país está em situação de "emergência" devido às drogas. Segundo ele, 33 indonésios morrem todos os dias em consequência de narcóticos.


Rodrigo Gularte e mais sete condenados acabam de ser executados na Indonésia

A filipina Mary Jane Fiesta Veloso foi a única pessoa poupada  da Execução

O paranaense Rodrigo Muxfeldt Gularte e outros sete condenados por tráfico de drogas foram executados na Indonésia na tarde desta terça-feira horário de Brasília (início de quarta, no horário local).
Soldados chegando para a execução
As execuções por fuzilamento foram realizadas na prisão de Nusakambangan, a 400km de Jacarta, disse à BBC Brasil o advogado de Gularte, Rick Guanwan. A filipina Mary Jane Fiesta Veloso foi poupada, disse ele.
Gularte, de 42 anos, havia sido preso em 2004 ao tentar entrar na Indonésia com 6 kg de cocaína em pranchas de surfe, e condenado à morte em 2005. A família tentava convencer autoridades a rever sua pena após ele ter sido diagnosticado com esquizofrenia.
Ele foi o segundo brasileiro a ser executado na Indonésia - em janeiro, o carioca Marco Archer Cardoso Moreira foi fuzilado após ser condenado por tráfico de drogas.
A Indonésia cumpriu as sentenças apesar da forte pressão internacional para que revisse as penas. Presos e seus familiares e advogados haviam sido avisados das execuções no sábado.
Além de Gularte, foram executados dois cidadãos da Austrália, três da Nigéria, um de Gana e um indonésio.
Caixões que carregarão os corpos após a execução
 
Rodrigo Muxfeldt Gularte
Dos nove condenados, apenas a A filipina Mary Jane Fiesta (3ª foto) Veloso foi poupada

 A prima de Rodrigo Angelita Muxfeldt, saindo da prisão após a ultima visita.


Ambulancias chegando ao local

Caixões chegando ao local da Execução

Indonésia confirma execução de brasileiro a partir das 14h desta terça

Procurador-geral afirmou que fuzilamento será logo após a meia-noite local.
Neste momento está sendo executado o brasileiro Rodrigo Gularte e outras oito pessoas que estão no corredor da morte.
O paranaense Rodrigo Muxfeldt Gularte e outros oito condenados à morte por tráfico de drogas na Indonésia não têm mais possibilidades de recorrer das sentenças, disse um porta-voz da Procuradoria Geral do país.
O procurador-geral da Indonésia, Muhammad Prasetyo confirmou nesta terça-feira (28) que as execuções das nove pessoas condenadas à morte no país por tráfico de drogas será realizada depois da 0h de quarta-feira (29) no horário local – 14h no horário de Brasília.
“A execução dos nove condenados se levará a cabo depois de meia-noite”, assegurou Prasetyo, segundo a France Presse.
O paranaense, de 42 anos, foi condenado à morte em 2005, um ano depois de ser preso no aeroporto de Jacarta com 6kg de cocaína escondidos em pranchas de surfe.
Rodrigo pediu a familia para ser enterrado no Brasil, o pedido foi feito ontem a sua prima Angelita Muxfeldt,  e fez a familia mudar os planos. Até esta segunda feira, a ideia era crema-lo na Indonésia e trazer as cinzas para Curitiba (PR) onde o brasileiro nasceu. Dada a burocracia, o envio do corpo pode levar algumas semanas.
Familiares visitaram os condenados na prisão de Nusakambangan, onde as execuções por fuzilamento deverão ser realizadas. Ambulâncias carregando os caixões chegaram à penitenciária nesta terça-feira.
Entenda como será a execução.
Os condenados deverão ficar alinhados, e serão alvejados por três tiros no coração, os tiros serão disparados simultaneamente por 12 soldados, mas 9 fuzis estarão carregados por balas de festim, dessa forma não tem como saber quais policiais atiraram.
Veja detalhes na imagem abaixo.


segunda-feira, 27 de abril de 2015

Ônibus da Viação Ouro e Prata tomba na Transamazônica deixa varios feridos e vítima fatal

No inicio da tarde desta Segunda feira dia 27 de Abril, o ônibus da Viação Ouro e Prata que faz a rota diária de Vitória do Xingu para Santarém tombou na altura do km 105 da Rodovia Transamazônica no Município de Medicilandia, segundo as primeiras informações o acidente foi provocado por problemas mecânicos, a barra da direção do veículo teria quebrado e provocado o acidente do Ônibus que descontrolado tombou em um barranco e caiu as margens de uma lagoa.
O acidente deixou vários feridos em estado grave, algumas vítimas estão internadas no Hospital Municipal de Medicilandia, e outras foram encaminhadas para a cidade de Altamira no Helicóptero
do Grupamento aéreo da PM que ajudou no resgate das vítimas, no momento do acidente foi confirmada uma vítima fatal, o morador do km 120 muito conhecido em Medicilandia por Sr. Gildo, segundo informações ele faleceu na hora do acidente.
Algumas das vítimas do acidente eram moradores da cidade de Placas e de Uruará, este ônibus passa pela cidade de Placas todos os dias a partir das dezessete horas,  no ônibus vinha a minha vizinha dona Geralda Nascimento, com uma filha Leazir e dois netos, segundo informações fornecidas pela família, Dona Geralda machucou o braço e se encontra internada no Hospital Municipal de Medicilandia, sua filha e netos não se machucaram e passam bem.
Dona Geralda é uma senhora muito conhecida na Cidade de Placas e região, é uma das mais antigas membras da Congregação Cristâ no Brasil do Município de Placas, estamos torcendo por melhoras na saúde de Dona Geralda e de todas as vítimas no Acidente.
No dia 04 de Abril de 2015 um onibus da mesma empresa tombou no Município de Placas próximo a comunidade Aparecida Lote 10, no acidente vários passageiros ficaram feridos mas não houve vítima fatal.




Pilotos Placaenses receberam medalhas e troféus de Participação do Placará 2015.

Ao final do Trilhão Bagaço do Placará a Equipe Pragas Racing e Eventos representada pelo Leleu, e a prefeitura Municipal de Placas representada Pelo chefe de Gabinete Marcione Rocha, entregaram as medalhas de participação para o Pilotos Placaenses inscritos no Placará 2015, e troféu para o Piloto Samuel 4º colocado na Categoria Senior e Para o Piloto Lucas 1º Colocado na Categoria POP 100.
Mais uma medalha para os pilotos participantes guardarem em seu portfólio.
Jocilmo Biondes foi Eleito o Róia da Competição e seu representante recebeu sua medalha e a rabeta de sua moto que foi recuperada no trilhão bagaço do Placará.
Marcione Rocha entregou as medalhas juntamente com o amigo Leleu, e no final recebeu o Troféu de Patrocinador Oficial pelo apoio da Prefeitura Municipal de Placas ao Evento. Tive a honra de receber o Troféu de Patrocinador Oficial representando o comercio Local que apoiou o evento através das seguintes empresas.
Nova Era Informática, Gilberto leite, Pedrinho, Auto Escola Objetiva, Tapajós Motos, Restaurante Paulista, Pigeba Motos, Jiva Motos, Camara Municipal de Vereadores de Placas, Secretaria Municipal de Educação, Selctur e Prefeitura Municipal de Placas.
Texto: Gilberto Leite
Fotos: Edson Azevedo.
Marione e Leleu entregando o troféu para Lucas 1º Lugar Categoria POP

Marione e Leleu entregando o troféu para Samuel 4º Lugar Categoria Senior

Marcione Rocha recebendo o Troféu de Patrocinador Oficial representando os órgãos Públicos



Gilberto Leite recebendo o Troféu de Patrocinador Oficial representando o Comercio Local