Pesquisar este blog

domingo, 29 de abril de 2012

Trilha da Montanha - Parte 02

Na segunda tentativa eu e o Edinho (narizão voador) conseguimos finalmente vencer a montanha. O tempo foi bom e a chuva não veio pra atrapanhar, a primeira parte passamos sem muitas dificuldades, (só uma queda pra cada um).
Na segunda parte sofremos um pouco, o terreno essva muito enlameado e com muitas pedra, sem contar que era muito ingreme e em alguns trechos tinhamos que descer pra moto não empinar, foi sofrido e cansativo mas conseguimos chegar ao primeiro topo da montanha e acelerar ao lado  do abismo. Foi louco, irado, doido, sei lá mais o quê foi, só sei qui foi D+.
A terceira e ultima parte fizemos com muita cautela pelo topo da montanha, pois o capim estava muito alto e tinha muitas pedras no percurso, mas subimos as três partes restantes e chegamos ao cume da montanha de motocicleta, coisa de louco mesmo. Aí foi só registrar o momento.
Garanto que vcs ficaram com vontade de ir lá também né? Se quiserem se arriscar  aconselho irem  a pé, pois  de moto não é pra qualquer um não, deixem os profissionais correrem esse risco, afinal de pé ou de moto a vista é a mesma. Mas se quiser ir de moto tente, quem sabe vc consegue? O desafio tá lançado pelos desbravadores de montanhas, se vc subiu uma montanha bem feia de moto é só desafiar a gente também, a gente topa e vc? Vai subir ou vai ficar só falando?


Trilha da montanha - Parte 01

Essa montanha fica localizada no km 234 às em uma fazenda do Sr. Zico, às margens da Rodovia Transamazônica, é uma imensa cordilheira que se estende por mais de 30 km e o local com a melhor vísta fica nesta fazenda.
Na primeira tentativa de chagar ao topo, enfrentamos muita chuva e lama, o capim molhado, com barro e muitas pedras dificultou a nossa subida, portanto eu e o Istayner (quechão voador),  só conseguimos fazer a primeira parte do percurso e escalamos a parte mais baixa da montanha que dá uns 60 metros e já tem uma vista muito boa, não seguimos adiante por que a chuva almentou e por causa do perigo de raios.



Placará 2012


O PLACARÁ é o maior Enduro de regularidade do estado do Pará, e pela primeira vez, me aventurei nas trilhas participando desta grande aventura. A principio a expectativa é grande e dá aquele friozinho na barriga, mas depois que você inicia o percurso, se molha, se suja, não existem mais obstaculos que o segure, que o impeça de chegar ao final. E você é movido por uma mistura de cansaço, dor, adrenalina e vontade, onde a cada obstáculo vencido você é premiado com o troféu da superação, cada moto encalhada ou quebrada que eu deixava pra traz, me dava a certeza que eu era um vencedor. Pois fui lá, me ralei, me sujei, sofri, caí, penei muito mesmo, mas cruzei a linha de chegada, fiquei na 10ª Colocação e me considero mais campeão que o 1º Colocado. Pois sou um vencedor, enquanto sofria lá no mato eu carregava a grande responsabilidade de representar o meu município, pois deixei uma multidão torcendo por mim e não podia desapontá-la, não podia simplesmente quebrar, ficar atolado, ou desistir por cansaço como muitos fizeram, eu não podia me desapontar nessa corrida, por isso tomei todos os cuidados possíveis, me aquipei, não fiz loucuras como muitos fizeram, mas deixei muita gente pra traz, e cruzei a linha de chegada como o grande CAMPEÃO da minha cidade. Sei que no ano que vem o Município terá mais representantes, mas eu estarei lá e de olho no 1º lugar.
Eu sou assim, trilheiro, empresário, professor, aluno, parceiro em tudo o que contribua para o desenvolvimento da minha cidade. Mas principalmente, faço o que gosto e sou Feliz, muito feliz em Placas e é isso o que importa.